olá!

como vão esses pequenos gafanhotos nessa linda noite de segunda?

não é nada linda.

bom, resolvi escrever. o certo seria escrever numa folha de papel, reciclado, à caneta.

depois digitar o resultado.

ou senão escrever numa clássica e rara máquina de escrever… não podendo errar.

mas enfim.

a um tempo atrás ouvi “elastic heart” e fiquei impressionado com a batida e o refrão.

voltei hoje, sexta, a escrever aquilo que deixei parado e salvo como rascunho na segunda.

meu deus do céu como demorei!

enfim,

a primeira música do cd da sia “1000 forms of fear” que ouvi foi “elastic heart”, por uma playlist do spotify.

tava tocando aleatoriamente quando de repente ela caiu para que eu ouvisse e eu gostei muito daquele som.

foi quando publiquei uma foto no instagram, realmente eu estava viciado naquela música.

e olha que não tinha visto mais nada a respeito…

depois eu vi o clipe de elastic heart, com o famosão lá de transformers shia e a maddie, a bailarina de um famoso programa de tv.

acusaram esse clipe de apologia ao crime, qual seja, pedofilia, tendo em vista a idade da pequena maddie e o estilo brutamontes de shia (barbudo e só de cueca pa..).

labeouf

cada uma que me aparece..

a questão é que sia, a cantora, escolheu a dedo o ator em questão por gostar muito de seu atuar, bem como porque os dois juntos representariam os 2 lados obscuros da cantora.

pra mim a bailarina era como se fosse a consciência do ator, lhe perturbando todo o tempo.

ora lhe deixa com medo, sem saber do desconhecido. ora lhe deixa bravo querendo brigar. ora lhe deixa feliz.

no final, o ator se sente preso na jaula, não podendo seguir a bailarina.

qual seria o significado da obra como um todo? (música + clipe).

tirem suas próprias conclusões HAUAHUAHE

 DEPOIS de ver o clipe e tals é que vi um post na internet com o seguinte título:

“ELASTIC HEART NUNCA SERÁ COMO CHANDELIER”.

maddie-zeigler-elle-olivia-bee-feature

bom, aí fui ver o clipe de chandelier, mó sucesso no mundo inteiro e o que verdadeiramente projetou sia para as paradas da billboard etc., bem como que interligou de maneira aparentemente eterna a cantora à pequena maddie.

realmente, um belo clipe, com coreografia bem marcada. pode-se ver em outras apresentações em palco que a coreografia tem traços bem peculiares, próprios, e pontos claros que qualquer um que conheça o clipe irá identificar.

porém o que me impressiona é a música em si.

a música é bem superior ao clipe. a cantora, realmente, não precisa mostrar o rosto, bem como ter performance de palco, com uma música dessas…

já viu falar em acertar em cheio? foi chandelier na carreira de sia.

resolvi escrever esse post porque razões então caralhos?????

Maddie-Ziegler-talks-dancing-with-Shia-LaBeouf-for-Sia

porque discordo frontalmente com aquele post dizendo que elastic heart é mera cópia, sequência, uma coisa banal, nunca chegando a desamarrar as sandálias de chandelier.

em verdade em verdade vos digo HAUAHE

tem cada uma das músicas/clipe uma pegada diferente.

pra quem gosta de pop isso é ótemo, pra não cair numa mesmisse e tal.

ouvindo o cd todo (1000 forms of fear), chandelier é a música que abre. portanto, nada mais justo que fosse o single de lançamento e impressionasse tanto o mundo.

elastic heart, se não me engano, é apenas a sétima faixa do disco, totalmente despropositada, sem querer impressionar ninguém.

de tal modo que era apenas uma forma de se expressar de sia, querendo fazer o seu clipe, da forma que lhe aprouvesse, trazendo labeouf no figurino que ela sempre idealizou.

aliás, nos bastidores do clipe se vê a mão sempre presente de sia, junto com o coreógrafo (chupa para quem diz que não há em elastic heart compasso) e o diretor.

bom………..

agora em abril, sia lançou novo clipe, dessa vez de “big girls cry”, também com a boa e velha menininha do cabelinho branco (alias nas premireres as duas aparecem com aquela vassoura branca na cabeça).

não irei tecer comentários acerca desse novo clipe, apenas ressaltar que trata-se de forte parceria entre as duas – logo, qualquer tonto irá dizer que cansou, que é repetição, sequência, etc. e tal.

assim, partindo-se do mesmo princípio, elastic heart não pretendeu sequenciar ou copiar chandelier, até por se passar em outro ambiente e ter a figura de um outro ator etc.

nada mais havendo a ser tratado, encerrou-se a presente que, lida e conferida, vai assinada pelas partes em 3 vias de igual teor AHUAHAUHE

até mais ver 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s