Porque ouvir “Comedown Machine” do The Strokes?

acordacidade

482658_421899907902302_379462276_n

*Wesley Barreto

Em primeiro lugar, partirei do princípio de que você, leitor do blog, ao menos conhece a banda. Mas, se você passou a última década sem acompanhar o que acontecia no cenário do rock mundial, The Strokes é uma banda nova iorquina formada pelo quinteto Julian Casablancas (cantor e gênio por trás de maior parte das composições), Albert Harmmmond Jr (que além do Strokes, tem um trabalho solo interessante), Nick Valensi, Nikolai Fraiture e Fabrízio Moretti (Brasileiro, integrante do Little Joy, e ex-namorado da Drew Barrymore).

E o que essa banda tem de tão excepcional? Bom, eles já começaram com o que seria, em minha opinião, seu melhor álbum, Is This It (2001), alcançando sucesso de crítica e vendas. O álbum flui de forma incrível, levando você em uma viagem sobre questões tão particulares, mas que de certa forma são tão genéricas, como uma briga em um…

Ver o post original 2.357 mais palavras

Anúncios

O julgamento de Lula

BLOG DO VLAD

trf41. Introdução

O ano começa com um evento forense antecedido de grande expectativa. A apelação criminal do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva será julgada em Porto Alegre no dia 24 de janeiro, logo após o fim do recesso judiciário.

Não fosse pela pessoa do apelante, um julgamento como este não chamaria a atenção da opinião pública. Todos os dias recursos criminais são julgados por dezenas de tribunais de apelação espalhados pelo País. Salvo as partes e os funcionários da Justiça, quase ninguém fica sabendo. Por outro lado, é natural que o julgamento de um ex-mandatário que dirigiu a Nação por dois mandatos tenha essa repercussão e mereça tanta cobertura.

O ex-presidente Lula foi condenado em ação penal promovida pelo Ministério Publico Federal (MPF) em Curitiba no caso do apartamento triplex do Guarujá, em São Paulo. A denúncia foi apresentada pelo MPF em setembro de 2016. Na sentença condenatória…

Ver o post original 3.592 mais palavras

De repente 30

Este é o nome de um filme de 2004.

Filme, aliás, que não assisti.

Tô fazendo esse post para ressuscitar meu blog – coisa de velho, blog, quem lê blog bicho?

Fiz 30 anos no dia 13. Houve uma festa surpresa no dia 14, mas de tão surpresa eu não fui.

Isso me lembrou uma coisa…

Testa

Meu irmão até “se zangou” com uma frase de efeito, daquelas que anoto.

Não era nada contra ele, nem a favor.

Apenas uma frase de efeito sobre as minhas histórias.

Essa foto é uma delas.

Claro que estou feliz, pelo fato de ter atingido bem essa idade, com saúde.

Mas senti no meu coração, em Setembro, que deveria parar de sair tanto.

O que era legal, continua sendo legal inclusive rsr, mas se tornou tbm enfadonho, me tornei zoado.

Apesar de me sentir verdadeiramente querido por algumas pessoas, senti que não era o certo a se fazer.

Dizem que a vida é feita de escolhas, mas tem coisas aí que, sinceramente, não fui eu que escolhi rsrsrssrsrs

Verdadeiramente preciso sentir outras coisas, andar com novos horizontes, dedicar tempo para outro afazer – que na minha mente está bem claro.

– 

“Minha mente
Nem sempre tão lúcida
Fez ela se afastar”

Então algumas vozes falam mais alto, pq é um encontro de vc contigo mesmo.

Foi o que ocorreu e tem ocorrido.

Sinto um potencial grande, sinto a areia da praia por entre os dedos dos pés, sinto que ainda tenho muita lenha pra queimar

Sinto que precisava me desligar do meu eu anterior, ainda que isso doesse na carne – e dói.

Sintia mesmo que era algo diferente, e não sei se é por conta da emblemática casa dos 30.

Mas passados uns 15 dias desde então posso dizer que sim, hoje venho deixando de fazer o padrão e fazendo outras coisas que almejei dos 27 pra cá.

Claro que voltarei esporadicamente a ser a pessoa que sempre fui e fazer as coisas que sempre fiz.

Mas a mudança mental, ter o rumo e as rédeas da existência em suas mãos, não tem preço.

Fica a saudade, vem a ansiedade do porvir, ficam as leituras dos posts desse blog e do meu caderno de lembranças.

IMG_3237.JPG

 

(500) dias com ela

[entrada de texto de número 192]

>oi sou eu, pode acreditar

>vou usar um conhecido status de whatsapp meu “mas é que hoje é um dia triste, nublado, cinza”

IMG_1319

>não, não é hoje o tal dia triste… hoje é um dia classificado nos periódicos como “normal”.

>tão normal quanto a luz do dia, tão normal como o fato de que fico vários meses ou várias semanas sem escrever nada aqui.

>ah… quanto ao filme que tem a honra de estar no título dessa postagem – afinal de contas não são muitos que conseguem a proeza – recomendo que não assista.

>recomendo muito mais que seja como eu, o evite. recomendo que tenha contato com uma música qualquer de sua trilha sonora, e quando faça o download apareça lá 500 days of summer.

>agora são 02h08min da terça dia 02 de maio

>recomendo mais ainda, se vc me permitir, que seja a seguinte música a primeira a te apresentar o filme: <<Please, Please, Please, Let Me Get What I Want>>

>pq a obra cinematográfica é, antes de tudo, uma experiencia e, como algo que se experimenta, tomara eu que vc não coma primeiro logo a parte menos bacana do bolo

>brincadeira, vc comece como quiser. se quiser ligar agora o filme num site pirata, que o faça. mas foi como se eu namorasse o filme, ao ouvir aquela primeira música pela primeira vez.

>quando se ouve algo gostoso pela primeira vez, só naquele instante, que é finito e pequenino, de perdimento da virgindade, é mágico!

>enfim

>depois, quando vi o começo do filme pela primeira vez depois de um intervalo de anos entre a música e a película… depois de o rejeitá-la inconscientemente, de não procurá-la ver… me ganha o coração com uma mulher chamada regina spektor.

>vc não vai saber, oh leitor anonimo e escondido, imaginário. vc não vai saber – nem tem como saber – que tenho o cd inteiro da regina baixado independentemente da trilha desse 500 dias de não sei oque… não saberia nunca o quanto gosto de ouvir a primeira dela e PORRA tinha duas!

>e a segunda, meu amigo, rasga o coração de qualquer mulher libriana, que dirá de um homem com espírito de corno ou com a cabeça nas nuvens

>Ah então vc vai chover no molhado e falar de toda a maravilhosa e aclamada e amada e aplaudida e foda e totalmente famosinha trilha sonora desse filme? pífio.

>não, não conheço toda a trilha, não a tenho baixada – ao contrário de a trilha indiada-americana de quem quer ser um milionário. não me interessa essa porra dessa trilha sonora, me interessa essas músicas de início, que me abriram a alma para o roteiro e a fotografia.

>recomendei que não visse o filme. mas se lhe aprouver assistir, se assim lhe apetece, vai lá. assista pq ele, assim como pulp fiction, é não-linear.

18194773_1162126597266847_8937805855777353982_n

>essa foi uma imagem aleatória que uma das páginas do face me sugeriu, olha que loucura.

>o filme conta a história e bla bla bla bla – não ler resenhas de filme, não contar o roteiro, isso deixa a magia de perder a virgindade do filme acontecer.

Sem título

Tristeza

Solidão

Insônia

Sexo

Coca-cola

Tarantino

Pensamento

Ansiedade

The invention of  slowness

Café expresso

Psicologia

Mistério

Sedução

Heathens – Twenty one pilots

a vida é bela, a gente é que fode ela

ladygaga-patrick-smith-getty-images

 

oi

 

hoje é sexta, dia 02 de setembro

 

esse ano já se foi.

 

não tenho nada pra reclamar dele, coitado.

 

aliás, o verbo “reclamar” não é muito utilizado por mim.

 

mais fácil ir tocando em frente.

 

às vezes estamos presos à estruturas sociais, pessoas e coisas das quais não precisaríamos estar.

 

não postei.

 

hoje é dia 11 de novembro e não postei.

 

estou escrevendo à mão sobre diálogos inesperados, minhas anotações comuns.

 

pessoas que encontro em lugares não convencionais e vêm com um papo inusual…

 

gosto assim, fica na minha memória.

 

eu e leandro carvalho, 5 anos de faculdade, orador da turma, conversamos como desconhecidos fôssemos.

 

QUE INCRÍVEL!

 

conversamos sobre uma espécie de “como anda a vida?” mas re-estilizado.

 

Amém, passar bem!

 

“Flowers for Hitler”

 

 

de pés descalços

1929709_958132144257992_5138039826288503983_n

 

chega em casa e joga a roupa do corpo no chão

 

não se joga no chão, mas é como se fosse.

 

a única diferença do homem é se sentir vivo!

 

é viver como quiser viver.

 

autoconsciência.

 

joga os seus livros da faculdade no sofá, sabe que ali não é lugar deles.

 

mas tanta coisa está fora do lugar, não é mesmo?

 

está com os pés no chão, tá aí uma das razões de odiar frio.

 

pés descalços que não se parecem com os calejados pés dos seus.

 

até dormiria, exausto, se o sono fosse generoso contigo!

 

 

 

 

 

Leitura diária – Processo Penal

Blog do Madeira

 Art. 441.  Nenhum desconto será feito nos vencimentos ou salário do jurado sorteado que comparecer à sessão do júri. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de 2008)

        Art. 442.  Ao jurado que, sem causa legítima, deixar de comparecer no dia marcado para a sessão ou retirar-se antes de ser dispensado pelo presidente será aplicada multa de 1 (um) a 10 (dez) salários mínimos, a critério do juiz, de acordo com a sua condição econômica. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de 2008)

        Art. 443.  Somente será aceita escusa fundada em motivo relevante devidamente comprovado e apresentada, ressalvadas as hipóteses de força maior, até o momento da chamada dos jurados. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de 2008)

        Art. 444.  O jurado somente será dispensado por decisão motivada do juiz presidente, consignada na ata dos trabalhos. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de 2008)

        Art. 445.  O…

Ver o post original 485 mais palavras

whatsapp

Young Man At Balcony In Depression Suffering Emotional Crisis An
Lonely young man outside at house balcony looking depressed destroyed sad and suffering emotional crisis and grief on an urban background

 

 

 

olá!

 

dia 29 de abril de 2016, às 19h45min.

 

estava eu aqui a pensar sobre umas coisas, entre elas sobre a facilidade de comunicação.

 

penso que esses aplicativos existem para o bem nosso.

 

o sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado.

 

no entanto, nós usamos para o mal.

 

aquilo que é enviado (palavra, voz, foto, arquivo) é distorcido pelo destinatário.

 

o destinatário interpreta da forma que for conveniente aos seus interesses.

 

o destinatário não respeita o remetente e envia aquele material para terceiro.

 

o terceiro também interpreta o conteúdo conforme o seus valores (conceitos preestabelecidos).

 

esses comunicadores instantâneos existem para os sorrisos, para vc ficar abobicado olhando pra tela.

 

é pra matar a saudade é pra mandar foto do bebê pro parente ver e achar fofo.

 

é pra combinar de sair, é pra encontrar o local, é pra combinar de bater um papo.

 

ao contrário, usam para disseminar palavras mal encaixadas, opiniões fora de conceito, fotos desautorizadas, prints sobre conversas particulares alheias.

 

usamos para mandar frases inteiras estando bêbados, para drogados gravar audios sem sentido.

 

falamos mal dos outros, na maior das boas intenções.

 

e a solução pra isso tudo?

 

num sei eu só estava pensando. talvez ser mais humano…

 

mas ser mais humano importaria em falhar mais, pq disso que somos feitos.

 

talvez a boa e velha arte do silêncio.

 

isso só reforça as ideias da teoria da verdade………

 

sexta dia 29, às 20h19min.