(500) dias com ela

[entrada de texto de número 192]

>oi sou eu, pode acreditar

>vou usar um conhecido status de whatsapp meu “mas é que hoje é um dia triste, nublado, cinza”

IMG_1319

>não, não é hoje o tal dia triste… hoje é um dia classificado nos periódicos como “normal”.

>tão normal quanto a luz do dia, tão normal como o fato de que fico vários meses ou várias semanas sem escrever nada aqui.

>ah… quanto ao filme que tem a honra de estar no título dessa postagem – afinal de contas não são muitos que conseguem a proeza – recomendo que não assista.

>recomendo muito mais que seja como eu, o evite. recomendo que tenha contato com uma música qualquer de sua trilha sonora, e quando faça o download apareça lá 500 days of summer.

>agora são 02h08min da terça dia 02 de maio

>recomendo mais ainda, se vc me permitir, que seja a seguinte música a primeira a te apresentar o filme: <<Please, Please, Please, Let Me Get What I Want>>

>pq a obra cinematográfica é, antes de tudo, uma experiencia e, como algo que se experimenta, tomara eu que vc não coma primeiro logo a parte menos bacana do bolo

>brincadeira, vc comece como quiser. se quiser ligar agora o filme num site pirata, que o faça. mas foi como se eu namorasse o filme, ao ouvir aquela primeira música pela primeira vez.

>quando se ouve algo gostoso pela primeira vez, só naquele instante, que é finito e pequenino, de perdimento da virgindade, é mágico!

>enfim

>depois, quando vi o começo do filme pela primeira vez depois de um intervalo de anos entre a música e a película… depois de o rejeitá-la inconscientemente, de não procurá-la ver… me ganha o coração com uma mulher chamada regina spektor.

>vc não vai saber, oh leitor anonimo e escondido, imaginário. vc não vai saber – nem tem como saber – que tenho o cd inteiro da regina baixado independentemente da trilha desse 500 dias de não sei oque… não saberia nunca o quanto gosto de ouvir a primeira dela e PORRA tinha duas!

>e a segunda, meu amigo, rasga o coração de qualquer mulher libriana, que dirá de um homem com espírito de corno ou com a cabeça nas nuvens

>Ah então vc vai chover no molhado e falar de toda a maravilhosa e aclamada e amada e aplaudida e foda e totalmente famosinha trilha sonora desse filme? pífio.

>não, não conheço toda a trilha, não a tenho baixada – ao contrário de a trilha indiada-americana de quem quer ser um milionário. não me interessa essa porra dessa trilha sonora, me interessa essas músicas de início, que me abriram a alma para o roteiro e a fotografia.

>recomendei que não visse o filme. mas se lhe aprouver assistir, se assim lhe apetece, vai lá. assista pq ele, assim como pulp fiction, é não-linear.

18194773_1162126597266847_8937805855777353982_n

>essa foi uma imagem aleatória que uma das páginas do face me sugeriu, olha que loucura.

>o filme conta a história e bla bla bla bla – não ler resenhas de filme, não contar o roteiro, isso deixa a magia de perder a virgindade do filme acontecer.

Sem título

Tristeza

Solidão

Insônia

Sexo

Coca-cola

Tarantino

Pensamento

Ansiedade

The invention of  slowness

Café expresso

Psicologia

Mistério

Sedução

Heathens – Twenty one pilots

a vida é bela, a gente é que fode ela

ladygaga-patrick-smith-getty-images

 

oi

 

hoje é sexta, dia 02 de setembro

 

esse ano já se foi.

 

não tenho nada pra reclamar dele, coitado.

 

aliás, o verbo “reclamar” não é muito utilizado por mim.

 

mais fácil ir tocando em frente.

 

às vezes estamos presos à estruturas sociais, pessoas e coisas das quais não precisaríamos estar.

 

não postei.

 

hoje é dia 11 de novembro e não postei.

 

estou escrevendo à mão sobre diálogos inesperados, minhas anotações comuns.

 

pessoas que encontro em lugares não convencionais e vêm com um papo inusual…

 

gosto assim, fica na minha memória.

 

eu e leandro carvalho, 5 anos de faculdade, orador da turma, conversamos como desconhecidos fôssemos.

 

QUE INCRÍVEL!

 

conversamos sobre uma espécie de “como anda a vida?” mas re-estilizado.

 

Amém, passar bem!

 

“Flowers for Hitler”

 

 

de pés descalços

1929709_958132144257992_5138039826288503983_n

 

chega em casa e joga a roupa do corpo no chão

 

não se joga no chão, mas é como se fosse.

 

a única diferença do homem é se sentir vivo!

 

é viver como quiser viver.

 

autoconsciência.

 

joga os seus livros da faculdade no sofá, sabe que ali não é lugar deles.

 

mas tanta coisa está fora do lugar, não é mesmo?

 

está com os pés no chão, tá aí uma das razões de odiar frio.

 

pés descalços que não se parecem com os calejados pés dos seus.

 

até dormiria, exausto, se o sono fosse generoso contigo!

 

 

 

 

 

Leitura diária – Processo Penal

Blog do Madeira

 Art. 441.  Nenhum desconto será feito nos vencimentos ou salário do jurado sorteado que comparecer à sessão do júri. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de 2008)

        Art. 442.  Ao jurado que, sem causa legítima, deixar de comparecer no dia marcado para a sessão ou retirar-se antes de ser dispensado pelo presidente será aplicada multa de 1 (um) a 10 (dez) salários mínimos, a critério do juiz, de acordo com a sua condição econômica. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de 2008)

        Art. 443.  Somente será aceita escusa fundada em motivo relevante devidamente comprovado e apresentada, ressalvadas as hipóteses de força maior, até o momento da chamada dos jurados. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de 2008)

        Art. 444.  O jurado somente será dispensado por decisão motivada do juiz presidente, consignada na ata dos trabalhos. (Redação dada pela Lei nº 11.689, de 2008)

        Art. 445.  O…

Ver o post original 485 mais palavras

whatsapp

Young Man At Balcony In Depression Suffering Emotional Crisis An
Lonely young man outside at house balcony looking depressed destroyed sad and suffering emotional crisis and grief on an urban background

 

 

 

olá!

 

dia 29 de abril de 2016, às 19h45min.

 

estava eu aqui a pensar sobre umas coisas, entre elas sobre a facilidade de comunicação.

 

penso que esses aplicativos existem para o bem nosso.

 

o sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado.

 

no entanto, nós usamos para o mal.

 

aquilo que é enviado (palavra, voz, foto, arquivo) é distorcido pelo destinatário.

 

o destinatário interpreta da forma que for conveniente aos seus interesses.

 

o destinatário não respeita o remetente e envia aquele material para terceiro.

 

o terceiro também interpreta o conteúdo conforme o seus valores (conceitos preestabelecidos).

 

esses comunicadores instantâneos existem para os sorrisos, para vc ficar abobicado olhando pra tela.

 

é pra matar a saudade é pra mandar foto do bebê pro parente ver e achar fofo.

 

é pra combinar de sair, é pra encontrar o local, é pra combinar de bater um papo.

 

ao contrário, usam para disseminar palavras mal encaixadas, opiniões fora de conceito, fotos desautorizadas, prints sobre conversas particulares alheias.

 

usamos para mandar frases inteiras estando bêbados, para drogados gravar audios sem sentido.

 

falamos mal dos outros, na maior das boas intenções.

 

e a solução pra isso tudo?

 

num sei eu só estava pensando. talvez ser mais humano…

 

mas ser mais humano importaria em falhar mais, pq disso que somos feitos.

 

talvez a boa e velha arte do silêncio.

 

isso só reforça as ideias da teoria da verdade………

 

sexta dia 29, às 20h19min.

 

 

pseudo-oração

olá espírito santo, boa noite. obrigado por ter estado comigo mais esse dia. sua companhia afável é certamente a melhor que poderia ter. me guias pelos caminhos corretos, da retidão e da pureza. me protege, tal qual anjo da guarda, de cair nas armadilhas de satanás. reconheço mais uma vez, prostrado nos pés do senhor meu deus, o quão fraco sou. sou como um pequeno rato que corre assustado, comendo as migalhas que caem da mesa dos poderosos. “minha sorte está lançada como dados lançados à sua própria sorte”. e agora, quieto no meu quarto escuro, sussurrando minhas angústias, mas imaginando gritar no meio de uma grande avenida – que é pra ver se alguém me escuta. obrigado por ter estado comigo mais esse dia.

e 2015 já se foi

 

conor-mcgregor-acerta-um-direto-no-rosto-de-aldo-e-nocauteia-o-brasileiro-no-ufc-194-1449987421591_615x470
eu sou zé aldo, connor é a vida

 

no final de outubro de 2014 corrigi 40 provas do quarto ano.

 

atendi também nesse mês uma cliente com síndrome do pânico.

 

em 13 de janeiro de 2015 acordei às 10 da manhã com um puta torcicolo.

 

no último dia de fevereiro fui numa fodendo formatura de direito no coliseu.

 

em 17 de março, pouco antes de falecer, meu avô veio me ver no escritório e falou com o dr. lot.

 

no feriado em naviraí de 13 de maio, para estranho geral da nação, não fui no show do luxúria.

 

em 19 de maio quitado o financiamento do meu carro, logo após dormi no volante e o bati.

 

em julho descobri que o sentimento de posse vem antes do amor rsr.

 

agosto fui no interuems com o valter e a bianca, a lhaienny chegando depois, onde formamos os “amigos da estrada” com os amigos de medicina uems (tem foto rsr).

 

em novembro, seguindo o mesmo clima, fomos nos jogos jurídicos do centro-oeste onde morri.

 

feliz ano novo!