racismo visto por um branco, mundo das aparências e o novo cpc

10177444_633550066764088_4129869347211450487_n
põe orde

 

oi,

 

aqui quem vos fala é….?

 

tcharam! eu.

 

então, o novo cpc não adotará expressamente as chamadas “condições da ação”.

 

ta aí uma constatação que mudou minha vida, a sua não?

 

sim mudou, porque só quem manja dos paranaue, só quem fez faculdade de direito, vai entender o porque isso é relevante.

 

o fato é que a nova codificação romperá com concepções doutrinárias, focando exatamente no efeito prático dos atos processuais e os delineando.

 

tá, ótimo assunto pra uma madruga né?

 

segue o link do professor medina, que trata de maneira confortável sobre a temática: http://www.conjur.com.br/2014-ago-25/cpc-nao-adotar-conceito-condicoes-acao

 

bom,

 

10616228_633550403430721_6503726326803407632_n

 

depois dessa brevíssima consideração legalista, gostaria eu de tratar de 2 temas que vira e mexe me aparecem: o racismo (contra preto, óbvio) e a sociedade de aparências na qual vivemos – aliás, por ela, deveria eu retirar o “preto” dali.

 

 

eu tava assistindo o jogo do glorioso peixão, quando o aranha goleiro – que é calmo pra cacete – revoltou com algo e os caras da sportv nem sacaram.

 

ele pediu pro cara da camera virar ela do campo rumo aos caras que imitavam um macaco e o cara NAO VIROU A PORRA DA CAMERA affu.

 

bom, em resumo: no final do jogo ele disse “isso dói, dói”. e realmente doeu em mim. cara doeu! como assim? sou branco mas eu fiquei muuuito pra baixo com tudo isso.

 

não vou comentar a questão da patrícia, muito menos a pena de expulsão do grêmio do campeonato. porquê quem conversar comigo sobre o assunto saberá, se já não souber, qual minha opinião.

 

mas o fato é: um branco, realmente quase chorando, por uma causa de negro? sim, é possível.

 

10427256_692532747490259_4478696837572758433_n

 

pra finalizar e não encher o saco: mundo das aparências. eu sei que voltemeia eu falo disso aqui. falo memu!

 

eu não posso dizer que não obedeço ao que a sociedade humana me pede, é necessário. eu sim posso agir pelo que geral quer ou acha conveniente, afinal caso contrário seria difícil a convivência entre nós.

 

mas alto la! eu tenho minha forte dose de loucura, suficiente para não respeitar grande parte desses padrões.

 

não respeitar em certas escolhas, em agir como quer e não como “deveria ser para não ser feio, deselegante ou condizente com o seu status social”. meu amigo, o status é meu! eu soco ele na gaveta que eu quiser!

 

espero ter ajudado a você, meu querido diário e meu amigo imaginário, a desvendar os mistérios desses três assuntos da videoaula de hoje. e até o próximo “como passar em concurso!”.

 

AHAUHAUHAUHE

 

Anúncios

e se a vida fosse um não sonhar?

oie?

 

eu penso em fazer um vlog

 

tá, eu só penso.

 

não vou fazer. acho que não. fico RI-DI-CU-LO.

 

ora meu caro
ora meu caro

 

como é viver assim?

 

com sua camisa bem passada, por sua esposa dedicada?

 

como é?

 

como é despertar sozinho, sempre no mesmo horário, porque acostumado.

 

me diz, cara!

 

se lá exigem que use gravata, como é colocá-la todos os dias?

 

e sua cara de bom dia, cara lavada de uma manhã saudável, de pessoa feliz hein…

 

foda vc
foda vc

 

eu não to debochando cara, longe disso. só quero saber, to com a boca seca pra saber.

 

saber como é pra ti, como seria eu aí. como seria? já tive uns experimentos…

 

como é torcer pelo feriado que vem, passar o final de semana? como é? me explica.

 

vc sonha oque de olhos abertos? aquele sonho que te pega às 10h48min pertim do horário do almoço.

 

pensa
pensa

 

sabe quando as linhas do word estão lá, mas vc não encherga… quando tá tudo bem na conta azul bancária, mas não é isso. sua esposa, fiel, já está quase terminando o almoço esperando vc?

 

sabe, sabe sim. ali faltando 10 ou 5 minutinhos pro almoço vc para, simplesmente pára na frente do computador que não é seu. e será que é um sonho de olho aberto?

 

vc nega pra si mesmo, malditos energéticos.

 

vc precisa estar de volta às 13, porra já são 11h05!

 

bóra joaquim! caráleo! já estamos fechando porra!

 

bom almoço joaquim……………

2013, já vai?

Oi, boa tarde.

 

 

1 2 3 4 5 6 7

 

 

 

 

Desejo uma boa tarde pra todos nós, mesmo que a expressão “boa tarde” surja tão instantaneamente e seja sem qualquer conteúdo ou não contenha carga emocional alguma.

 

 

É como o PC Siqueira, que pergunta “como vai você” mas não se importa com a resposta, já que se tu disser que está mal isto não alterará o dever protocolar já cumprido. foda-se!

 

 

Este será certamente o último ou um dos últimos posts deste ano, destes 12 meses… afinal de contas eu preciso estar num momento de inspiração para abrir o editor e digitar, preciso estar concentrado, mas não fazendo força rsrs – se é que me entende. =P

 

 

2013 começou com o neymar no meu time, sem a Uniesp, comigo dando aula de processo penal com o Nestor Távora, sem nem sonhar que o brasil seria campeão da copa das confederações…

 

 

eis um ano que se acaba e 2014 que parecia tão longe.. tão longe… chega.

 

 

final do ano são tantas mensagens… todas tentando encontrar algum ar poético neste marasmo de fim de ano, seja para demonstrar o que o ano foi, seja para renovar esperanças do dia 31 para o dia 01.

 

 

às vezes imagino o seguinte, veja se estou tão louco assim: e se não seguíssemos o calendário romano ou qualquer tipo de calendário?

 

 

se não houvesse início e fim de um ciclo, se as coisas não passassem a ser velhas e se o tempo não fosse essencial? imagine que não contássemos nenhum tempo a não ser o dia, entre o sair do sol e quando ele se põe.

 

 

mas não usássemos este critério para nada além de trabalho, sem tornar a humanidade refém desse vai e vem.

 

 

bem vindo 2014, que é apenas mais um sol que se levanta.

 

Os números de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

600 pessoas chegaram ao topo do Monte Everest em 2012. Este blog tem cerca de 5.600 visualizações em 2012. Se cada pessoa que chegou ao topo do Monte Everest visitasse este blog, levaria 9 anos para ter este tanto de visitação.

Clique aqui para ver o relatório completo

a batalha diária de trabalho e a honra da vitória

olá,

 

faz um bom tempo que não escrevo por aqui.

 

isto não é lá nenhuma novidade. novidade seria se eu escrevesse um post por dia.

 

escrevo cansado cada uma das letras, com base em lentos apertos nas teclas do laptop.

 

mais estou feliz, paradoxalmente.

 

parece que ter que passar em diversos locais, propor várias ações, responder vários recursos e peticionar cumprindo prazo me deixa feliz.

 

o esgotamento é tanto que só sorrio um canto da boca.. rsr

 

estive pensando sabe-se lá em que intervalo mínimo que tive: como a luta diária é algo interessante!

 

você levanta resmungando e vai dormir pensando no que não deu conta de fazer.

 

mais no outro dia tá lá de novo pra tentar outra vez…

 

teimoso!

 

 

 

 

ENFIM…

 

fato é que muitos podem dizer que por dinheiro, mas na verdade queremos é o gostinho da vitória!

 

e a vitória conseguida na base do jogo justo é muito mais saborosa…

 

abraço povo!

coisas difíceis de explicar: a amizade e o futebol!

As mulheres nunca entenderão, nunca serão! rsr

é impossível a elas entender como os maridões se inflamam tanto pra gritar GOOOOOOL PORRRAAAA.. haha

é o momento que deixamos fluir nossa TPM pessoal (que seria o ódio, o nervoso, a raiva do nosso time e a zuação dos nossos amigos)…

e porquê cargas d’água o cidadão paga uma SKY em casa e vai assistir a droga do jogo no bar?

não, elas nunca entenderão…

Qual graça tem assistir três canais de esporte, ver todos os lances, assistir duas mesas redondas se NÃO SE PODER TIRAR SARRO da cara do amigão corinthiano?

ora ora…

e quando tem aquele lance putaqueparível de ruim, aquele lance bola murcha, aquele um do Inacreditável FC… vc vai virar pro lado e comentar com a digníssima do tipo: “nossa muié, cê viu? que cara ruim né……..”

capaz dela dizer: “então, mais as pernas dele sãão óóótimas..”

aff

=@

por isso que o homem busca refúgio no bar, cada um com sua camiseta de time, cada um com a CERTEZA que irá tirar sarro do outro hoje!

e viva o país do futebol!

horário marcado…

oi,

temos horário marcado para tudo, inclusive para fazer nada.

o único jeito é tentar fazer com que a vida seja a mais feliz possível, mesmo com tais compromissos.

uma boua dica é, primeiramente, reconhecer e admitir o problema.

a segunda é identificar as causas que levam a todos os desencontros de agenda, todas as correrias do dia.

e, depois, começar a agir no sentido de eliminação em definitivo do problema.

eu sei que, teoricamente, é fácil.

mas na prática a ação só será eficaz se se der precedida de reconhecimento e análise.

gostaria que as pessoas mais organizadas do mundo se manifestassem AGORA em prol de nosso debate, para estabelecermos dicas úteis a todos no tocante à organização do dia…

então vamos mexer!

a força e a fraqueza da palavra

olá,

uma palavra pode desencadear um conflito diplomático, pode terminar um casamento…

uma palavra pode passar pelos nossos ouvidos como uma brisa leve, sem nenhum efeito, pois ela precisa ser CRÍVEL.

é preciso acreditar na palavra dita, ela não tem força por si só.

a certa altura, vale muito mais olhar o ser humano que emite a fala, do que propriamente ouvir a palavra.

a força da língua está em sua possibilidade de conjugação de idéias e transmissão parcial e direcionada.

a fraqueza da língua está na sua incredulidade, na sua falta de embasamento fático, na traição de suas conjecturas contraditórias.

é melhor, portanto, permanecer em silêncio?

não, definitivamente.

melhor mesmo é treinar a técnica da fala, trabalhar mentalmente a palavra MUITO antes de ser dita.

Entre escolher a omissão ao invés do risco da incredulidade: fico com o segundo.

Por acaso é conveniente perder a chance de alterar o seu entorno calando-se? Por acaso é divertido ver as coisas ocorrerem por si só, sem a nossa interferência verbal?

Embora a muito tempo se diga que é melhor ouvir do que falar, estão todos utilizando da fala para que ouçamos isto.

Aquele que se diz muito observador e ouvinte, uma hora utilizará a própria fala e o arsenal de fatos observados… ele somente postergou o momento de utilização da palavra.

É melhor mesmo ouvir do que falar: pelo menos erraremos menos quando falarmos.

Não me venha dizer, no entanto, que é melhor sempre manter-se calado e ouvindo…….. … ….

a vida como ela é (um post nada profético)

 

 

 

oi

 

hoje parei pra escrever, alguma coisa assim sobre vc, e de repente me deixei levar, pela emoção de poder lhe falar….. (rick e rener, filha)..

 

hoje parei pra escrever sobre alguns fatos da vida, escrever sobre esta última.

 

talvez eu seja muito a toa, resolvendo escrever pras paredes aqui. mas eu acredito que até os maiores talentos humanos foram expressados por acaso, sem noção do que se continha…

 

hoje foi dia dos pais e eu passei longe. passei por que quis, provável que me arrependa depois.

 

gosto muito da minha família, gosto muito da larissa.

 

mas, mesmo aqueles que nos amam, eles nos cobrarão. é do instinto humano querer, ao menos, gratidão.

 

gratidão???

 

é, meu caro..

 

as relações humanas, mesmo aquelas mais carinhosa e com ternura, são fundadas no sentimento de “amar e ser recompensado com outro amor, pelo menos”…

 

pois eu proponho um sentimento de jesus cristo: a compaixão.

 

ter compaixão do outro é sentir sua dor, como se estivesse doendo em nós.

 

não é solucionar a dor, mas ser mais um na mesma situação…

 

mencionei no post, logo ali acima, as pessoas que gosto, que amo. apenas fiz isto pra ilustrar.

 

coloque no nome delas, suposto leitor, as pessoas que VC AMA, se é que existam…

a quem vc pretende satisfazer?

tem gente que compra sapatos para mostrá-los para a melhor amiga..

 

tem gente que bebe cerveja pra mostrar que está feliz pros amigos ou pra ex-namorada..

 

tem gente que cumpre horário pra se gabar disso pros outros, tem gente que trabalha fora de horário pra poder ser visto como determinado pelos seus compadres de igreja..

 

tem gente que fala que os outros falam demais, por não conseguir juntar as idéias todas e formar uma frase com tanta rapidez..

 

tem gente que fala que os outros falam pouco demais, por não conseguir escolher o momento certo de falar as coisas..

 

 

uma hora dessas as pessoas vão cansar de querer cópias delas andando por aí, de achar que todos devem seguir o padrão por elas traçado..

 

vão parar de achar que devemos obrigatoriamente nos sentir constrangidos por não estar num ambiente com pessoas conhecidas. se tais pessoas não são nossas conhecidas, elas que fiquem constrangidas por não nos conhecer! rsrs

 

o padrão social deve ser mantido, a etiqueta é louvável, a aparência faz parte do relacionamento humano: mas não me venha com exageros… nada de regras pre-fixadas pelo poder, pelo dinheiro, pelo status – nada de opressão velada, nada de veneração disfarçada… todos são iguais perante a lei…

 

a quem vc pretende satisfazer?

 

se vc respeitou a todos e foi cordial, se vc se veste normalmente e fala com alguma coerência.. por quê ter medo? pq querer se aparecer, pq pretender mostrar algo que vc não é?

 

 

a quem vc pretende satisfazer?

 

é chegada a hora de crescer (independente da idade), de interagir com as pessoas em um maior grau de naturalidade e de personalidade.. tá na hora de  o respeito imperar..