O Santos será tetra, ou hendeicosacampeão?

Olá pessoal,
 
copiei o post abaixo do Blog do Odir, um santista fanático, assim como eu.
 
leia que maravilha!
 
Hoje vou falar um pouco de semântica… Que diabo é isso? É o ramo da linguística que estuda o significado das palavras. E por que falarei sobre semântica em um blog de futebol voltado a santistas? Por que, por incrível que pareça, o uso errado das palavras muda conceitos e currículos no futebol. Por exemplo: o Brasil não é pentacampeão mundial, mas é cinco vezes campeão do mundo, o que não é a mesma coisa.

Bicampeão, tricampeão, tetracampeão, pentacampeão são termos que se referem a títulos seguidos. Erroneamente passaram a ser usados, por nossa imprensa esportiva, para designar a quantidade de títulos de um time em uma competição, sejam eles ininterruptos ou não. A Seleção Brasileira passou a ser pentacampeã e o Santos, oito vezes campeão brasileiro, é clamado de octa, mas não é o correto.

Consulte agora mesmo o dicionário Priberam – http://www.priberam.pt/dlpo/ – e constate que tricampeão é “o que é campeão pela terceira vez seguida, numa competição ou campeonato”.

O Brasil seria tricampeão mundial se conquistasse o título da Copa de 1966, na Inglaterra, mas já não o foi quando se tornou campeão no México, em 1970. Porém, a imprensa ufanista verde-amarela-cor de anil chamou a vitória no México de tri e ficou o tri.

Digo isso porque agora o Campeonato Paulista está nos dando a oportunidade de recolocar as palavras nos trilhos e nos significados corretos. Se vencer novamente o Santos será o primeiro tetracampeão paulista da era profissional, iniciada há 80 anos. Na quantidade de títulos, porém, terá 21, o que significaria ser hendeicosacampeão se as conquistas fossem consecutivas.

Dá pra imaginar a torcida gritando HEN-DEI-CO-SA-CAM-PEÃO!? Veja aonde a ignorância lingüística da imprensa esportiva poderá nos levar… Como dificilmente algum time será tantas vezes campeão seguidamente, o máximo que o torcedor terá de saber é que nove vezes é eneacampeão, dez vezes é decacampeão e acho que por aí já está bom (mas, se quiser, eu tenho a lista completa).

Bem, é oportuno lembrar que algumas palavras, de tanto usadas equivocadamente, e por tanta gente, acabaram sendo toleradas pelos dicionários. Assim, a dolorosa “perca”, pronunciada pelos mecânicos para avisar que seu carro está destruído (“perca total doutor”); ou a sibililante salchicha, apesar de não recomendadas, já podem ser utilizadas no lugar de perda e salsicha.

Quem é bi, tri ou penta no Brasil?

Assim, quando se fala em Campeonato Paulista, os únicos tricampeões no profissionalismo foram o Santos (três vezes), o Corinthians, uma vez, e o Palmeiras, uma vez (como começou em 1932, ainda no regime amador, e terminou em 1934, no profissionalismo, pode-se dizer que o Palestra tem um tri mezzo mussarela e mezzo calabreza). Na era do amadorismo o Paulistano tem um tetra e um tri, o Corinthians tem dois tris e o São Paulo Athletic, o Spac, tem um tri.

Quanto nos referirmos a títulos brasileiros, o único time a ir além do tri foi o Santos, pentacampeão nacional de 1961 a 1965. O São Paulo sagrou-se tricampeão em 2006/07/08.

Com relação à Copa Libertadores da América, os únicos brasileiros bicampeões são o Santos, em 1962 e 1963, e o São Paulo, em 1992 e 1993. Nos mesmos anos de 1962/63 e 1992/93 Santos e São Paulo também se sagraram os exclusivos clubes brasileiros bicampeões mundiais.

Bem, esta é a verdade das palavras que representam títulos consecutivos. O resto, como diria aquele folclórico dirigente, “é tudo invenção da mídia”. Ah, uma última dica: coloque um dicionário virtual na sua barra de favoritos e o consulte sempre que tiver dúvidas sobre uma palavra (às vezes é bom consultar até quando a gente acha que não tem dúvidas). Esse Priberam é bom e gratuito. Adote-o: http://www.priberam.pt/dlpo/

E você, acha que o Santos será tetra, ou hendeicosacampeão?

Anúncios

santos campeão – na mesma roda mágica do futebol

(vc conhece o zagueiro durval? quietão o cara joga muito)

olá,

o santos fc foi campeão paulista… tsc tsc previsível.

o mais interessante é que nesse blog eu tinha escrito sobre uma derrota do peixe pro corinthians.

o mundo roda, o futebol é uma “roda mágica”. ontem em quarto lugar na classificação geral do campeonato, hoje com a taça na mão descansando…

onde está o “acertadinho” palmeiras?

onde está o “novo” são paulo?

onde está a vontade do corinthians, após ser toliminado?

a questão é que um time precisa ter peças boas, motivadas e com a cachola no lugar. o santos soube fazer isto nas finais…

não é possível que o melhor time do brasil – como a imprensa fala – iria ficar nervoso, descuidado, perdido em campo.

e viva o bicampeonato!

paulo henrique ganso que é o verdadeiro monstro!

oi,

 

René Simões disse: “- Estou extremamente decepcionado. Estou desde garoto no futebol e poucas vezes vi alguém tão mal-educado desportivamente. Sempre trabalhei com jovens e nunca vi nada assim. Está na hora de alguém educar esse rapaz, ou vamos criar um monstro. Estamos criando um monstro no futebol brasileiro.”

 

não, amigo, esta frase NÃO diz respeito ao papelão vergonhoso que o ganso está fazendo…

 

já dizia o professor wander que “o tempo faz o velho, mas não faz o sábio”. PH tem 21 anos e mais cabeça dura do que neymar, à época da frase acima contando com 17.

 

a situação é a seguinte: um empregado da empresa (@santosfc) não quer mais trabalhar para ela, embora tenha contrato em vigência por mais uns 3 anos. NÃO IMPORTA o que a empresa oferecer de aumento salarial, ou comprar parte de seu passe, ou fazer publicidade, ou falar da importância do posto que o empregado ocupa…

 

já se tentou de tudo, inclusive com os pais do empregado dizendo para ele que é melhor continuar na empresa. não adianta dizer para ele que o MAIOR camisa 10 do mundo deu-lhe o posto de presente, não adianta porque o tal do amigo Leonardo (Inter de Milão) e o parceiro ex-presidente (Marcelo Teixeira) vivem ligando no celular do empregado PH. Não tem jeito, nem com aumento salarial, o que ele quer é baixar a multa para ir embora rápido.

 

então só uma solução há: manter as coisas como estão e esperar uma proposta de outra empresa para levar o empregado talentoso. Todos os outros esforços, a esta altura, são tempo perdido.

 

e eu só digo o seguinte: ingratidão, mesquinhez, prepotência, avareza, mentira e teimosia.

 

sugue toda a estrutura física, a exposição midiática, sugue os salários e os direitos de imagem, use da fisioterapia no joelho (por três vezes), faça musculação, tenha reconhecimento e chegue à selação brasileira, brinque com o torcedor, diga que ama ele, que adora a empresa, vai na mídia e diga que pretenda sair mas que “não tem uma data: daqui a dois, três ou um ano“, depois negocie com uma faca na barriga do presidente da empresa… esse é monstro criado!

 

e melhor não achar que sua imagem está conservada, sr. ganso: “E como acha que ficou a sua imagem depois de, mesmo estando em recuperação de lesão, discutir termos do contrato? resposta: Está bem conservada, estou tranquilo“.