quero iogurte! clássico dos alvinegros..

olá pessoas!

devo confessar que sou mesmo fã deste alimento, seja lá quem o inventou, menos na forma “turca” rsrs…

é algo que faz parte de mim já, desde a hora que levanto…

não me retirem isto, seja em que dieta for..

neste final de semana assisti um empolgante clássico paulista, o midiático santos contra o assassino corinthians rsrs..

midiático porque cada salto do neymar é um flash, sem contar as faltas à la cristiano ronaldo do kid bengala (assunção) e o montillo correria.. só correria mesmo..

o corinthians veio descaradamente pro empate! até o renato augusto, ex-pretendido do santos, provou isso ao errar um gol típico de emerson.. kkk

o cássio buscou uma bola na gaveta do assunção, ah se fosse o carequinha.. tinha levado!

o negócio é que, na hora do vamo ver, acredito ainda que o santos seja superior.. sinto cheiro do tetra..

se ele não vir, paciência: já temos um título este ano. tá aí o giva que não deixa mentir! dá-lhe copinha 2013!

analisando o corinthians vi: um renato augusto bem melhor que danilo e douglas, um guerreiro tremendamente melhor que emerson furmiguinha e o pato gordinho..

o certo é que o tite não perdeu a titebilidade: empatar a todo custo pra não perder o tal “invicto”, mais ainda sou mais tihuana!

a camiseta cinza do corinthians é tremendamente feia, ganhou até da azul calcinha do santos!

e viva o neto, que só comentava o time de Itaquera o jogo inteiro..

abraço!

Anúncios

O Santos será tetra, ou hendeicosacampeão?

Olá pessoal,
 
copiei o post abaixo do Blog do Odir, um santista fanático, assim como eu.
 
leia que maravilha!
 
Hoje vou falar um pouco de semântica… Que diabo é isso? É o ramo da linguística que estuda o significado das palavras. E por que falarei sobre semântica em um blog de futebol voltado a santistas? Por que, por incrível que pareça, o uso errado das palavras muda conceitos e currículos no futebol. Por exemplo: o Brasil não é pentacampeão mundial, mas é cinco vezes campeão do mundo, o que não é a mesma coisa.

Bicampeão, tricampeão, tetracampeão, pentacampeão são termos que se referem a títulos seguidos. Erroneamente passaram a ser usados, por nossa imprensa esportiva, para designar a quantidade de títulos de um time em uma competição, sejam eles ininterruptos ou não. A Seleção Brasileira passou a ser pentacampeã e o Santos, oito vezes campeão brasileiro, é clamado de octa, mas não é o correto.

Consulte agora mesmo o dicionário Priberam – http://www.priberam.pt/dlpo/ – e constate que tricampeão é “o que é campeão pela terceira vez seguida, numa competição ou campeonato”.

O Brasil seria tricampeão mundial se conquistasse o título da Copa de 1966, na Inglaterra, mas já não o foi quando se tornou campeão no México, em 1970. Porém, a imprensa ufanista verde-amarela-cor de anil chamou a vitória no México de tri e ficou o tri.

Digo isso porque agora o Campeonato Paulista está nos dando a oportunidade de recolocar as palavras nos trilhos e nos significados corretos. Se vencer novamente o Santos será o primeiro tetracampeão paulista da era profissional, iniciada há 80 anos. Na quantidade de títulos, porém, terá 21, o que significaria ser hendeicosacampeão se as conquistas fossem consecutivas.

Dá pra imaginar a torcida gritando HEN-DEI-CO-SA-CAM-PEÃO!? Veja aonde a ignorância lingüística da imprensa esportiva poderá nos levar… Como dificilmente algum time será tantas vezes campeão seguidamente, o máximo que o torcedor terá de saber é que nove vezes é eneacampeão, dez vezes é decacampeão e acho que por aí já está bom (mas, se quiser, eu tenho a lista completa).

Bem, é oportuno lembrar que algumas palavras, de tanto usadas equivocadamente, e por tanta gente, acabaram sendo toleradas pelos dicionários. Assim, a dolorosa “perca”, pronunciada pelos mecânicos para avisar que seu carro está destruído (“perca total doutor”); ou a sibililante salchicha, apesar de não recomendadas, já podem ser utilizadas no lugar de perda e salsicha.

Quem é bi, tri ou penta no Brasil?

Assim, quando se fala em Campeonato Paulista, os únicos tricampeões no profissionalismo foram o Santos (três vezes), o Corinthians, uma vez, e o Palmeiras, uma vez (como começou em 1932, ainda no regime amador, e terminou em 1934, no profissionalismo, pode-se dizer que o Palestra tem um tri mezzo mussarela e mezzo calabreza). Na era do amadorismo o Paulistano tem um tetra e um tri, o Corinthians tem dois tris e o São Paulo Athletic, o Spac, tem um tri.

Quanto nos referirmos a títulos brasileiros, o único time a ir além do tri foi o Santos, pentacampeão nacional de 1961 a 1965. O São Paulo sagrou-se tricampeão em 2006/07/08.

Com relação à Copa Libertadores da América, os únicos brasileiros bicampeões são o Santos, em 1962 e 1963, e o São Paulo, em 1992 e 1993. Nos mesmos anos de 1962/63 e 1992/93 Santos e São Paulo também se sagraram os exclusivos clubes brasileiros bicampeões mundiais.

Bem, esta é a verdade das palavras que representam títulos consecutivos. O resto, como diria aquele folclórico dirigente, “é tudo invenção da mídia”. Ah, uma última dica: coloque um dicionário virtual na sua barra de favoritos e o consulte sempre que tiver dúvidas sobre uma palavra (às vezes é bom consultar até quando a gente acha que não tem dúvidas). Esse Priberam é bom e gratuito. Adote-o: http://www.priberam.pt/dlpo/

E você, acha que o Santos será tetra, ou hendeicosacampeão?